A+ A- Alto Contraste Libras
Faça sua busca pelo site
Notícias
20 de fevereiro de 2021 as 12:22 / Educação, Governo, Saúde

Em coletiva de imprensa, Prefeito informa que Não-Me-Toque recorrerá acerca da decisão da Bandeira Preta

O Rio Grande do Sul está em alerta máximo após a piora dos indicadores de internações e contaminação do covid-19. O novo mapa divulgado pelo Governo Estadual, coloca a região de Passo Fundo, à qual pertencemos, com a Bandeira Preta.

O fato da-se pela alta no número de infectados e nas internações, onde, de acordo com a divulgação do governo, devido a subnotificação já esperada por parte dos hospitais em período de feriado prolongado, como o Carnaval, o Gabinete de Crise optou por utilizar os mesmos dados de hospitalizações registradas na semana passada, o que de fato não condiz com o cenário de internações e casos dos últimos dias, resultando em 11 das 21 regiões, classificadas com a bandeira preta.

Em reunião realizada na Prefeitura no início desta manhã de sábado (20), o Prefeito Gilson dos Santos (Maninho), a equipe de Saúde, Vigilância Sanitária e Vigilância Epidemiológica, juntamente com o presidente do Legislativo, Cristiano Lima, os Secretários Municipais, representantes da Ala Covid, o presidente da ACINT, William Garcia, e os membros do Comitê Extraordinário de Combate ao Coronavírus, discutiram a situação atual do município, afim de buscar soluções para que haja a diminuição no número de casos.

O Prefeito Gilson dos Santos explanou que nas segunda-feira (22), haverá uma reunião dos prefeitos com a FAMURS (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul). Maninho informou que em primeira instância, haverá a tentativa junto à FAMURS, de um pedido ao Governo do Estado, para que possamos adotar as regras da bandeira vermelha, deste modo, o município poderá executar decretos pontuais, ajustando questões específicas que possam ser responsáveis pelo aumento de casos. 

Não é a primeira vez que um pedido como está será realizado, o município estava em bandeira vermelha, operando com protocolo de bandeira laranja, porém. Caso o pedido não seja atendido, o município será obrigado a adotar os protocolos de bandeira preta.

Durante a coletiva de imprensa realizada após a reunião, o prefeito frisou que do início do ano até hoje (20.02), cerca de R$ 519 mil reais foram investidos para os tratamentos covid. Maninho destacou que a consciência da comunidade será definitiva para que o município possa amenizar as duras restrições do protocolo. O Prefeito pediu encarecidamente que os munícipes parem com as aglomerações e quando puderem que fiquem em suas casas, pois quem não respeitar as normas, poderá ser autuada.

A partir de segunda-feira (22), o município terá o retorno se o protocolo a ser adotado, deverá ser da bandeira vermelha ou bandeira preta. O que já está vigorando a partir de hoje, é que a partir das 22 horas, todos os estabelecimentos comerciais e atividades não essenciais deverão ser interrompidas. O que também está valendo, é a suspensão das aulas presenciais, respeitando as ordens do Governo Estadual.

O município convocará todo a indústria e comércio para um seminário que visa esclarecer as regras de distanciamento a serem cumpridas.

Caso o Governo não aceite o pedido da FAMURS, na terça-feira (23), o município entrará em protocolo de bandeira preta, que terá a duração de 15 dias, até nova avaliação.

ASCOM | Stefano Santos


Notícias Semelhantes
Não-Me-Toque/RS
Av. Alto Jacuí, 840 - CEP: 99470-000
Telefone: (54) 3332 2600
E-mail: contato@naometoquers.com.br
Expediente:
08:15 às 11:30 - 13:30 às 17:00