Compartilhe

Sáb, 12/10Não-Me-Toque

Tempo limpo

Mín 17°

Máx 31°

Chuva 67%

Ensolarado

Yahoo

Buscar no site
Av. Alto Jacuí, 840 - CEP 99470-000 - Fone: (54) 3332.2600 - E-mail: contato@naometoquers.com.br
Notícias
27.06.2019 - Saúde

A consulta que você falta, faz falta para alguém!

Secretaria de Saúde lançou na reunião do Conselho de Saúde campanha de conscientização para evitar faltas junto a Consultas e Exames Médicos

Em Não-Me-Toque, o crescente aumento de pacientes faltosos vem causando vários prejuízos tanto financeiros quanto para os usuários que estão na fila espera de para atendimento. Este cenário de pacientes faltosos fez com que a Secretaria de Saúde lançasse a campanha “A consulta que você falta, faz falta para alguém!

Tendo como base os 939 agendamentos feitos junto ao Posto Central de Janeiro a Abril em consultas médicas, pediatria e atendimentos de enfermagem, o índice de faltas chega a 26,73%, sendo que deste dado, 156 faltas são junto a Pediatria. As UBS dos Bairros também tem números elevados de faltas, como é o caso da UBS do Bairro Jardim que tem ausências em 30,61% dos agendamentos para Exames Preventivos. No Bairro Santo Antônio, as ausências em consultas alcançam 21,20%.

Os números são altos quando se pensa nos recursos públicos, profissionais e materiais, destinados a uma atividade que não acontece, mas o prejuízo é maior considerando que o horário vago pela ausência de um paciente poderia ter sido usado por outro que necessita do atendimento.

Nas consultas agendadas pela regulação estadual, em Carazinho, Passo Fundo e Porto Alegre, o índice de faltas também é grande. Muitas vezes são consultas de especialidades que tem demora considerável e a falta tira a oportunidade de outro paciente resolver seu problema de saúde.

Esperar semanas, meses é uma situação em que muitos pacientes encontram-se, o maior problema não é desistir da consulta ou do exame, e sim não avisar com antecedência para que se possa remarcar o atendimento.

“As ausências em consultas agendadas é um dos desafios que o sistema de saúde enfrenta, e não apenas em Não-Me-Toque. É fundamental que os usuários saibam que o problema existe e contribuam para sua minimização, evitando as faltas sem aviso, sempre que possível”, explica o secretário de Saúde Marco Costa

 

 

Voltar Imprimir Ir ao Topo
Buscar no site